Encontre-nos no Google+ Diego Machado Rodrigues vive em nossos corações: Dezembro 2009

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Eduardo Rodrigues, pai do Diego.




Eduardo Rodrigues, pai do Diego diz:


Filho,la no hospital quando o médico nos chamou não acreditando que a tua mãe conseguiria vencer a cirurgia nos colocamos o joelho no chão , e rezamos muito, vi tua aflição , tu me falou. - Pai eu só quero abraçar tu e a mãe neste natal. vi lágrimas nos teus olhos , te abracei e pedi a deus para isso acontecer Hoje é Natal e. não vou te abraçar meu querido filho mas repetir o que falei no hospital. Eu te amo filho. Teu pai Eduardo

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Queremos justiça !!!!!!!!!!!!!


Foi realizada hoje 23/12/2009 às 18 hs missa de um mês de falecimento de nosso querido Diego.

  • Foi realizada missa de um mês de falecimento de nosso querido Diego. Domingo 27/12/2009 às 09 hs, na igreja Nossa Senhora da Conceição, em Sapucaia do Sul, RS.




Comunidades no orkut:


Saudades Diego

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=97084641


Diego sentiremos sua falta

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=96668983














Soprando No Vento

Bob Dylan.

Quantas estradas precisará um homem andar
Antes que eles chamam de um homem?
Quantos mares deve uma pomba branca voar
Antes que ela possa dormir na areia?

Quantas vezes devem as balas de canhão voar
Antes de serem banidas pra sempre?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento.

Quantos anos deve uma montanha existir
Antes que seja lavada pelo mar?
Quantos anos podem algumas pessoas existir
Até que sejam permitidas a serem livres?

Quantas vezes pode um homem virar a cabeça
e fingir que ele simplesmente não vê?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento.


Quantas vezes deve um homem olhar para cima
Antes que ele possa ver o céu?
Quantos anos deve um homem ter
Antes que ele possa ouvir o povo chorar?

Quantas mortes serão necessárias até que ele reconheça
Que gente demais já morreu?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento.

Ato pela Paz.

Sapucaia - Protesto pede o fim da violência na cidade

Diego Capela
Repórter Folha do Povo
De mãos dadas ao redor da quadra do Ginásio Municipal Kurashiki, em Sapucaia do Sul, mais de uma centena de pessoas na terça, 15, rezaram e pediram paz. Entre balões brancos e camisetas com o rosto do operador metalúrgico Diego Rodrigues, 33 anos, morto com três tiros na noite do dia 24 de novembro na Vila Feliz, todos tinham a intenção de chamar a atenção da comunidade para o alto número de assassinatos no município de Sapucaia do Sul. Em 2009, até o dia 16 de dezembro, 51 pessoas foram mortas em crimes envolvendo tráfico de drogas, crimes passionais e outros que ainda não foram solucionados. É justamente esse o caso de Eduardo Rodrigues, 54 anos, pai de Diego. Ele afirma que o filho saía de uma partida de futebol na noite em que foi assassinado. Sem explicação, o jovem teria sido atingido pelos disparos. Rodrigues alega que Diego era casado, pai de um garoto de 15 anos, trabalhador e sem envolvimento com o crime. Teria sido mais uma vítima gratuita da violência. “Não vamos descansar até que os culpados sejam punidos. Essa manifestação foi o primeiro passo de um campanha para pedir paz e evitar que outros pais passem pelo que eu e minha esposa estamos passando. Próximo evento será uma caminhada pela paz, (que já está sendo organizada). A caminhada será do centro de Sapucaia do Sul até o Padre Reus em São leopoldo.. Não vamos parar até que sejamos ouvidos”, conta.

Se juntaram à manifestação outros familiares de vítimas da violência no município. Um dos que discursaram pedindo um basta aos crimes violentos foi o aposentado Roque Rosa, um dos apresentadores do programa Agendão do Gordo, da Rádio Equipe FM 87.9. No último dia 9 completou dez anos da morte do seu filho, Marcos Fernando Rosa, atingido com um tiro, enquanto andava pela calçada, disparado por um segurança de um carro-forte no instante em que ocorria um assalto a banco no centro de Sapucaia. “O crime do meu filho, um adolescente de 17 anos, ficou sem punição. A Justiça determinou que não houve intenção de matar. À época, fizemos passeatas, protestos, mas não adiantou. Mais uma vez vamos nos engajar neste tipo de campanha para evitar mais tragédias”, comenta Roque

Fonte: Jornal Folha do Povo.

A Lembrança de sua alegria !!!!


Diego a lembrança da sua alegria, sua simplicidade, sua coragem, sua ânsia de viver, nos dão forças para buscar e lutar por JUSTIÇA.




Pensamos em um gesto, num sorriso, temos uma lembrança de infância e sambemos que estás conosco.



QUEREMOS JUSTIÇA !!!!!


Ato Contra a violência


Moradores protestam contra violência em Sapucaia do Sul



Cidade já registrou 51 homicídios este ano

O medo foi o companheiro dos moradores de Sapucaia do Sul este ano. Em 2009, a cidade registrou 51 homicídios. Polícia Civil e Brigada Militar são unânimes em declarar que o aumento da violência está ligado ao crescimento do consumo de drogas.

– A maioria dos homicídios está relacionada com a questão da droga – disse o subcomandante do 33º BPM, capitão Célio Vargas de Oliveira.

O titular das DPs da cidade, delegado Marcínio Tavares Neto, concorda:

– O viciado pratica furto nas vilas, não respeita ninguém. E eles resolvem tudo na bala.

Das 51 vítimas registradas até ontem, 32 morreram no local do crime. Em 2008, foram 28 execuções, e, em 2007, 15. Em 2009, a BM passou a adotar um novo critério na estatística. Este ano, foram contados também os casos em que a pessoa morre no hospital.

- Moradores farão protesto

A maioria das vítimas tem entre 21 e 30 anos. Segundo a BM, somente cinco não tinham antecedentes. Em 90% dos crimes, foram usadas armas de fogo.

A partir das 21h de hoje, moradores do município vão se reunir no Ginásio Kurashiki para pedir mais segurança. Lá estarão os pais de duas vítimas. Eduardo da Silva Rodrigues, 54 anos, teve o filho Diego assassinado em novembro. Alexandre Oliveira de Almeida, 38 anos, viu uma bala deixar paraplégico seu filho Diogo.

- Morte depois do futebol

É com a bandeira da paz que a família de Diego Machado Rodrigues, 33 anos, fará um protesto, às 21h de hoje, no Ginásio Kurashiki. Ele foi assassinado na saída de um jogo de futebol, ocorrido no local no dia 24 de novembro.

Diego, que era o goleiro do time, saiu da partida por volta das 22h e pegou sua moto, uma Twister, para retornar para casa. No caminho, na Vila Feliz, teria sido abordado por quatro homens em um SpaceFox prata. Testemunhas afirmaram ter ouvido seis tiros, visto a vítima agonizando e um carro saindo em alta velocidade. A moto foi levada pelos bandidos e encontrada dois dias depois na Avenida Isdralit.

- Pai quer punição dos criminosos

Casado desde os 17 anos, Diego trabalhava havia três meses em uma empresa terceirizada da Concepa, supervisionando a instalação de guard-rails na BR-116.

– Quero que esses bandidos que tiraram a vida do Diego sejam punidos – pediu o pai da vítima, o aposentado Eduardo da Silva Rodrigues, 54 anos.

Num primeiro momento, a polícia descarta a hipótese de latrocínio (roubo com morte).

- Baleado de graça

Sem motivo algum, Diogo Rodolfo de Almeida, 16 anos, foi baleado enquanto comia um lanche em um posto de gasolina, no Bairro São Jorge, por volta das 16h do dia 25 de novembro. O projétil dividiu-se em cinco partes, perfurou os dois pulmões e alojou-se na medula do adolescente, que ficou paraplégico, perdendo os movimentos do peito para baixo.

Diogo e o pai, o eletromecânico Alexandre Oliveira de Almeida, 38 anos, estavam indo prestar um serviço. Diogo trabalhava na autoelétrica do pai. Os dois pararam em um posto para comer e abastecer o carro.

O adolescente estava escorado no carro, comendo, quando teve início um tiroteio.

– Eu disse: “Filho, sai daí” – relatou Alexandre.

Não deu tempo. Um dos criminosos olhou para Diogo e falou: “Por que tu tá me encarando?”

E, em seguida, atirou no adolescente.

- Garoto sonha em fazer engenharia

O menino, skatista e que gostava de tocar guitarra, ficou internado dez dias no Hospital Getúlio Vargas e hoje é atendido pela família, em casa. Traumatizado, não raras vezes, acorda gritando. Alexandre precisou vender o carro para arcar com as despesas médicas do filho, que terminou o ensino fundamentar este ano e sonha em fazer engenharia elétrica.

– Sinto um buraco na alma – desabafou o eletromecânico.

- Atirador seria o mesmo

A 1ª DP investiga a hipótese de os dois crimes terem sido cometidos pela mesma pessoa, embora por motivos diferentes. Um jovem de 18 anos foi preso em flagrante, no dia 10 de dezembro, com um revólver calibre 38 furtado, em um pedágio de Campo Bom. Ele foi identificado pelo pai de uma das vitímas como autor do disparo.

Esta semana, o delegado Marcínio pretende pedir a prisão preventiva do jovem.



Fonte: http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/diario-gaucho/19,222,2748737,Moradores-protestam-contra-violencia-em-Sapucaia-do-Sul.html

Noticia do assassinato de Diego no jornal Vale dos Sinos.

Homem é assaltado e assassinado na Vila Feliz em Sapucaia do Sul

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Diego Machado Rodrigues chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Getúlio Vargas.

Sapucaia do Sul - Um homem foi morto com um tiro na cabeça por volta das 23 horas na Vila Feliz em Sapucaia do Sul. Diego Machado Rodrigues, de 33 anos, estava de moto quando dois homens se aproximaram, dispararam vários tiros contra ele e roubaram seu veículo. O homem chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Getúlio Vargas. A moto da vítima foi recuperada no ínicio da manhã no bairro Colonial do Município.

Fonte: http://www.jornalvs.com.br/site/noticias/policia,canal-8,ed-6,ct-502,cd-230093.htm




******* INFORMAÇÕAES FAMILIARES ******

Além do veículo, foram roubados o capacete, a mochila, dois aprelhos celulares e R$ 380,00 em dinheiro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...